9/8/2009
Nilton Santos dá os parabéns a Zagallo pelos 78 anos


Nascido em Maceió, Mário Jorge Lobo Zagallo completa hoje 78 anos. Zagalo dedicou quase sua vida inteira ao futebol e conquistou títulos importantes (dentro e à beira dos gramados). “Formiguinha” foi bicampeão do mundo como ponta esquerda da Seleção Canarinho, em 1958 e 1962 e, como técnico, em 1970. Vinte e quatro anos depois, foi novamente campeão mundial, integrando a comissão técnica de Carlos Alberto Parreira.

Zagalo atuou ao lado de Nilton Santos nos anos áureos do Botafogo. Além deles, o Glorioso era composto por verdadeiros craques da bola como Garrincha, Didi e Quarentinha. Seu desempenho em Geneal Severiano o levou à Seleção Brasileira, colocando Pepe, companheiro de Pelé no Santos, na reserva.

Em curtas palavras, Nilton Santos lembra que o ponta esquerda era “muito bom jogador”. E para quê falar muito com o currículo que incluí um tricampeonato estadual pelo Flamengo e o tetra mundial na Seleção. Pelo Botafogo, Zagallo foi bicampeão carioca em 1961 e 1962, como jogador; bicampeão carioca em 1967 e 1968, e campeão da Taça do Brasil em 1968, como treinador.

Zagallo foi um dos mais supersticiosos botafoguenses de todos os tempos, levando consigo para todo o lado o número 13. Nilton Santos recorda: “Não sei se era o maior, mas ele era bem supersticioso. Acho que o número 13 era, além da superstição, um amuleto pra ele”. Nilton lembra-se também que os demais jogadores da Seleção brincavam com Pepe e Zagalo. Ninguém tinha coragem de tomar o seu lugar à mesa, no ônibus, no quarto... O clima de superstição era compartilhado por todos nos mundiais de 1958 e de 1962.

Nesse dia especial, em que comemora seu 78º aniversário, Nilton Santos deixa a seguinte mensagem ao velho lobo: “Parabéns! Um grande abraço e que você continue tendo muita saúde como sempre teve a vida toda.”